Com o apoio do Sebrae, 11 dessas entidades funcionam no Paraná, Santa Catarina, Rio Grande do Sul, Minas Gerais e Paraíba

Apenas no primeiro dia de funcionamento, em 10 de fevereiro deste ano, a Sociedade de Garantia de Crédito Garanteoeste, sediada em Chapecó (SC),  permitiu que 14 empreendimentos  associados obtivessem R$ 208 mil em crédito. As operações foram concretizadas junto às unidades do Sistema de Cooperativas de Crédito do Brasil (Sicoob).

Muitas outras operações semelhantes serão lastreadas pelo Fundo de Risco Local da Garanteoeste/SC formado por  recursos do  Sebrae e  das próprias cooperativas , beneficiando empresários de pequeno porte de pelo menos 14 municípios catarinenses.  Durante cinco anos, o fundo de  R$ 7 milhões possibilitará a concessão de um volume de crédito em torno de  R$ 14 milhões. “Apoiamos a constituição de fundo garantidores com o objetivo de alavancar os pequenos negócios onde há grande demanda por crédito”, ressaltou  Paulo Alvim, gerente da Unidade de Acesso a Mercados e Serviços Financeiros do Sebrae.

Com a recém-inaugurada de Chapecó, são onze as Sociedades de Garantias de Crédito em funcionamento no Brasil: cinco no Paraná ( Maringá, Toledo, Francisco Beltrão, Londrina e Guarapuava); uma no Rio Grande do Sul (Caxias do Sul);  uma na Paraíba ( Campina Grande); uma no Rio de Janeiro (Campos); duas em Minas Gerais (Governador Valadares e patos de Minas.  São entidades de caráter privado, sem fins lucrativos, formadas por empresas e também abertas à participação de entidades públicas ou que trabalhem com recursos públicos, caso do Sebrae.  Existentes no Brasil há uma década e fazem parte do sistema financeiro nacional, sob a supervisão do Banco Central.

Funcionamento

O objetivo principal de uma SGC é o de assegurar que pequenas e microempresas  obtenham empréstimos e financiamento mais rapidamente e em melhores condições de pagamento.

Depois  de analisar o projeto de uma empresa e pedir eventuais ajustes na proposta, a SGC pode dar seu aval à operação pretendida sob a forma de um título de crédito ou um contrato de fiança, que não deve cobrir os 100% solicitados. Ou seja, parte da garantia precisa ser firmada pelo dono do empreendimento. Caso não aprove um projeto, a SGC é obrigada a apresentar justificativas técnicas ao associado, que assim tem a chance de reavaliar seu plano de negócio.

Para validar a proposta, a SGC cobra a Taxa de Concessão de Aval, um percentual sobre o valor da operação enquanto ela durar  que varia conforme a finalidade do crédito (capital de giro, investimento fixo ou investimento misto), o prazo de pagamento, a classificação de risco do associado e as garantias fornecidas à sociedade garantidora.  Em caso de inadimplência da empresa, cabe à SGC honrar o valor e assumir o processo de cobrança.

Benefícios

Empresas que aderem a uma Sociedade de Garantia de Crédito, além de maior facilidade na obtenção do crédito, acompanham todo o processo de análise, contratação e liberação do capital, em geral com prazos mais longos e juros menores.

Como as SGCs também avalizam compras de fornecedores e processos licitatórios, seus associados acabam se valendo de melhores condições para adquirir matérias-primas e produtos para revenda.  Têm, assim, se necessário, a possibilidade de comprar grandes volumes de mercadorias com redução no custo do frete, do seguro e da armazenagem. Além disso, a Carta de Fiança necessária para participar de concorrências públicas acaba saindo mais em conta.

Quer saber mais sobre o assunto?  Acesse o portal  www.sebrae.com.br e consulte as informações reunidas na publicação “Sociedade Garantidora de Crédito”, que integra a Série Empreendimentos Coletivos.

Fonte: Por Empreender Sebrae


 
Veja Mais:

  • 27/05/2015 - Regularizações de dívidas seguem negativas

  • 25/05/2015 - Ademar dos Reis e José Saraiva ainda cantam compos...

  • 15/04/2015 - O bom líder é aquele que faz a equipe funcionar se...

  • 14/04/2015 - Começa hoje a Semana do Microempreendedor Individu...

  • 30/03/2015 - FGV oferece cursos gratuitos na web para empreende...

  • 25/03/2015 - 5 razões para sair da mesmice e abrir um negócio

  • 25/03/2015 - 5 hábitos que todo empreendedor deve ter aos finai...

  • 19/03/2015 - Empreendedora monta negócio de sucesso depois de f...

  • 19/03/2015 - USP lança na web curso gratuito de administração d...

  • 03/03/2015 - Com o apoio do Sebrae, 11 dessas entidades funcion...

  • 03/03/2015 - De todas as mulheres do Brasil, 8% são donas do pr...

  • 03/03/2015 - 5 erros que você comete na hora de fazer o orçamen...

  • 03/03/2015 - 7 coisas que todo mundo precisa saber sobre home o...

  • 27/02/2015 - Você não é insubstituível

  • 26/02/2015 - 5 erros cometidos por empresas nas redes sociais e...

  • 26/02/2015 - 7 dicas para ter uma memória melhor

  • 25/02/2015 - 7 dicas essenciais para quem deseja vender serviço...

  • 25/02/2015 - Postos de Combustíveis de Nova Esperança estão no ...

  • 25/02/2015 - Duas rodovias que dão acesso a Nova Esperança estã...

  • 12/02/2015 - 10 estratégias infalíveis de marketing

  • 11/02/2015 - Três dicas para empreender no e-commerce

  • 11/02/2015 - Leite desenvolvido no Paraná vira aliado na batalh...

  • 11/02/2015 - Erosão em Alto Paraná coloca em Risco a BR-376

  • 03/02/2015 - Acidente entre dois carros no trevo de Atalaia dei...

  • 03/02/2015 - Polícia realiza operação contra o tráfico de droga...

  • 03/02/2015 - Gasolina e diesel ficam R$ 0,20 mais caros para os...

  • 30/01/2015 - Você é um colaborador vaca leiteira, estrela ou ab...

  • 29/01/2015 - Denarc faz grande apreensão em Nova Esperança-PR

  • 28/01/2015 - Sem crise, Paraná ’agradece à natureza&rsquo...

  • 26/01/2015 - Clima e preço baixo prejudicam produtores de arroz...

  • ACINE NA WEB

    Acine Acine Acine

    Rua Vereador José Felipe Elias, 635 - Centro - Nova Esperança/PR | Fone: (44) 3252-4242

    A ACINE fazendo mais por Você, sua Empresa e nossa Cidade

    Desenvolvido por Hnet Websites